sexta-feira, 10 de junho de 2011

AME



O maior desafio de todos os que podem ser propostos.
O objetivo que vai te tirar da sua zona de conforto na
busca de algo que vai além de você. O sonho que não
frustra. A mudança que não acaa. O brilho que não
termina. Ame. Seja mais do que você pode ser através do
amor. Rflita o amor. Espalhe o amor.

Deixe agora todas as desculpas para trás. Agora é a hora
de amar. De descobrir no outro um valor inestimável. De
ver na vida o que realmente importa. De investir no
inacreditável. De se dar pelo outro. Por todos, com
tudo. É tempo do amor que é mais do que meras palavras
bonitas. Amor que une distâncias, conceitos, idéias.
Amor que une através do tempo, do espaço e da história.

Amor que abraça, corre, chora, alegra, doa, perdoa, cria
e surpreende. É hora de vivermos o amor. O que era antes
de tudo e todos. O que será pra sempre. O que se doou
por todos - independente de quem sejam. O amor que
acredita em transformação. O amor que gera transformação.
O amor que é perfeito.

É hora de vivermos Ele, que é o amor.
Conceitos passam. Idéias mudam. Amor é eterno.
Desafie-se a amar como nunca antes.
Ame quem você não pensaria que pudesse amar.
Ame até não fazer sentido amar mais.
E é aí que a aventura do amor começa.

domingo, 10 de abril de 2011

BRILHE

Pense em uma lâmpada. Qual o pertencimento dela? Que
Lugar ela deve ocupar?

No girar desse mundo louco e obscuro, a maioria das
pessoas nascem e vivem pra esquecer a eminência de não
saberem pra que nasceram nem por que vivem, num ciclo
cego, vicioso e sem nexo.

O lugar para qual uma lâmpada foi criada é a rede de
força! Digo, ela é completamente inútil se dentro de
uma gaveta, ou numa rede sem energia. Mesmo que não
perca seu caráter de "lâmpada", ela ainda é inútil, não
cumprindo com o propósito para qual foi criada...
Todavia, quando ela se encontra com o seu 'bocal' e
seus contatos aderem ao movimento energético que há
nele, seu filamento vibra, seu interior incandesce com
a frequência dessa energia e ela brilha!

Curioso e óbvio é que nenhum bocal é instalado em uma
gaveta, ou atrás do armário... Geralmente é no teto, no
alto de postes, em paredes, e pra uma lâmpada tão frágil
brilhar nesses lugares é preciso coragem, é preciso
encarar o medo de altura, da chuva e do vento, e ainda,
é preciso encarar o medo de ser vista e de mostrar o que
antes o escuro encobria...

Uma lâmpada entrega luz à quem precisa enxergar e não
pra si mesma. Mais que isso, além de iluminar ela é a
evidência de que existe uma energia por trás das
paredes, que embora muitos insistam em não acreditar em
uma energia invisível que move o mundo, isso se torna
indiscutível quando internalizada pela lâmpada...

Todos, sem exceção, somos 'lâmpadas' em potencial,
gerados com capacidade pra emitir luz, de vibrar e
incandescer energia num mundo frio, e nesse caso,
brilhar é mais que mostrar o caminho aos perdidos no
escuro e um sentido de vida aos apagados, é cumprir com
o propósito pelo qual fomos concebidos e ser, sem
medos, a evidência clara de que existe uma energia
invisível, um amor vibrante e forte que move e sustenta
o universo.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

MUDE

Por muito tempo, pensei que mudar era para os que
estavam ao meu redor fazendo as coisas, que julgava eu
serem erradas, ou que simplesmente iam contra o que
acredito, ou que simplesmente eu não concordasse com
elas. É muito mais fácil ficar sentado esperando os
outros mudarem e, ainda pontuar a necessidade de mudança
toda vez que nos encontramos com ela.

Difícil mesmo é a gente tomar a "responsa" pra nós e
dizermos: sou eu que tenho que mudar primeiro. Porque
sinceramente se eu e você não formos diferentes do resto
e não entendermos que a mudança começa em cada um de nós;
ficar sentado falando, elocubrando, planejando, não vai
fazer o mundo nem a vida das pessoas melhores.

A frase de Gandhi acabou com todos os meus conceitos de
mudança. Quando li pela primeira vez "seja a mudança que
você quer ver" fui incomodado em todas as vias do meu
ser. Quer dizer que para ver algo melhorar Eu tenho
que mudar? SIM! Se a gente gastasse menos tempo
reclamando ou julgando e passasse mais tempo agindo,
brilhando, amando [porque sonhamos], mudança ia ser o
fluxo natural das coisas.

Todo dia temos a escolha de mudar ou não, ficarmos
confortáveis ou não. A decisão é nossa. E não adianta
nada gritarmos "MUDE" da nossa janela se não somos
pessoas que mudam todo dia! Mude o que precisa ser mudado
hoje pra viver com os olhos e esperança fixados Naquele
que nunca vai mudar!

sexta-feira, 25 de março de 2011

SONHE

















Sonhar é imaginar. Sonhar é ver o que ainda
não se pode pegar. Esse sonho é um tipo de fé.
Esse sonho é um tipo de esperança... Quem pode
sonhar este sonho? Aqueles que estão acordados,
em vigília, bem atentos, em alerta, bem vivos.

Não é o sonho freudiano onde o inconsciente se
reajusta, se satisfaz e apita um tant das suas
neuroses... Que sonha este sonho, está de olhos
abertos e já se abriu para uma louca mudança.

Então, sonhar seria um tipo de dança? Sim,
sonhar é um tipo belo de dança. É uma dança
inesperada, é um passo adiante, é um criativo
baile que enche os olhos da gente, é uma
coreografia que envolve os nossos pés e os
lança para fente, para o alvo, para o mais
excelente.

Sonhar?... Sonhar é um tipo de loucura iluminada!
Ah, esses sonhadores acabam de cara
arrumando confusão com a ordem perfeita das
coisas tão imperfeitas, exatamente porque
desejam iluminar a desordem; derramando luz
sobre o caos.

O que eles querem é apontar para o que torna
a vida mais plena, mais bela, mais inteira,
mais completa!

Uhum! Sonhar é assim: um tipo de Amor. Quem
sonha, ama. Quem ama, tem esperança. Quem tem
esperança, dança. Quem dança, ilumina a vida!